Entenda a Importância do Sitemap para seu projeto SEO

Entenda a Importância do Sitemap para seu projeto SEO
Conteúdo Desenvolvido por:
comercial@webceo.br.com

Entenda a Importância do Sitemap para seu projeto SEO

Faça com que seu novo conteúdo seja encontrado facilmente e desperte o interesse do Google no seu site.

Quando pensamos em conteúdo para SEO pensamos em tráfego. E a única forma de conseguir tráfego orgânico no Google é sendo indexado por ele. Assim, precisamos trabalhar estratégias que foquem em agilidade, organização, rapidez e qualidade de conteúdo.

Poucas pessoas sabem (e agora você é uma delas) mas o Google tem mais interesse por certos tipos de site. Venha aprender nesse artigo como otimizar seu site para que o Sitemap do seu site seja uma máquina de trazer visitas.

O que é um sitemap?

Existem dois tipos de sitemaps quando pensamos em SEO: sitemap.xml e sitemap.html.

Ambos servem para o mesmo propósito: ajudar o Google a encontrar seu conteúdo mais escondido ou mais recente.

O que é um sitemap.xml?

Um sitemap XML é um arquivo de texto que organiza todas as URL’s do seu site. Você pode deixa-lo onde quiser, desde que indique no Google Search Console (antigo Google Webmaster Tools) onde está seu sitemap.xml.

Tirar o sitemap.xml da raiz do seu site e trocar o nome do comum “sitemap.xml” para “sitemap_index.xml” já ajuda bastante a evitar cópias do seu conteúdo, mas isso é assunto para outro artigo.

Um sitemap.xml é composto, basicamente, de uma lista sobre as páginas que seu site possui. Essa lista pode ser dividida em outras listas, que chamamos de índice de sitemap.

Então você pode ter categorização assim:

  • Sitemap_index.xml

Dentro desse sitemap, você pode listar todos os outros. Assim, provavelmente sempre que o Google rastrear esse sitemap, encontrará um sitemap interno com alguma página nova para indexar. Alguns exemplos de sitemaps que você pode ter dentro do sitemap_index.xml:

o    Sitemap_categorias.xml

Lista todas as categorias do seu site, mas não as subcategorias. Inclui páginas de promoção, ofertas, outlets e temas sazonais como dia das mães, etc.

o    Sitemap_subcategorias.xml

Um arquivo com todas as subcategorias do seu site.

o    Sitemap_imagens.xml

Para aparecer bem no Google Imagens o Google precisa encontrar todas as imagens. Mesmo que sua página não esteja bem ranqueada, sua imagem pode estar e trazer tráfego para você.

o    Sitemap_videos.xml

Liste todos os arquivos de vídeo do seu site. Links para Youtube não contam, já que o Youtube é uma ferramenta do Google e você não tem acesso ao sitemap.xml deles!

o    Sitemap_produtos.xml

Aqui vai ser provavelmente seu maior sitemap: um com todos os seus produtos. Importante lembrar que você só precisa deixar os produtos que tenham estoque e que você deseja indexar / ranquear.

Todos os sitemaps.xml devem seguir algumas regras, como podemos ver nessa página do Suporte do Google sobre como criar sitemaps:

1)       Decida quais páginas do site devem ser rastreadas pelo Google e defina a versão canônica de cada página.

2)       Decida qual formato de sitemap você deseja usar. É possível criar o sitemap manualmente ou escolher dentre uma série de ferramentas de terceiros aquela mais indicada para gerá-lo para você.

3)       Teste seu sitemap usando a ferramenta de teste de sitemaps do Search Console.

4)       Disponibilize seu sitemap para o Google adicionando-o ao arquivo robots.txt e enviando-o ao Search Console.

O que um sitemap.xml precisa conter?

A estrutura de cada URL em um sitemap é essa:

<?xml version="1.0" encoding="UTF-8"?>

<urlset xmlns="http://www.sitemaps.org/schemas/sitemap/0.9">

 <url>

    <loc>http://www.exemplo.com.br/pagina.html</loc>

</url>

</urlset>

O que é um sitemap.html?

Sitemaps.html têm a mesma função dos sitemap.xmls, mas a diferença é que eles são mais visualmente confortáveis para os usuários, tendo o mesmo impacto para os servidores do Google. Para sites grandes, ter sitemaps.html podem ser uma forma de categorizar o conteúdo e facilitar para que usuários vejam de forma rápida todo o portfolio de produtos, como existe no site da americanas.com.br.

Uma lista de todas as categorias do site, para que a pessoa veja o tamanho da loja e procure (caso saiba) utilizando o Ctrl+F do navegador.

Ao invés de buscar por produtos, o usuário aqui busca por categorias. É bem interessante ter um sitemap.html em sites de e-commerce que tenham um leque grande de produtos e categorias, como é o caso dos sites da B2W, por exemplo.

Do ponto de vista de indexação, o sitemap.html não tem mais poder que uma linkagem interna poderosa, já que você não o indica em nenhum local do Google Search Console ou que ele seja tratado de forma diferente pelos buscadores do que qualquer página HTML.

Assim sendo, apesar de interessante ter um sitemap.html, se você não conseguir mantê-lo automaticamente, esforce-se em ter uma linkagem interna bem estruturada.

No caso de um e-commerce, se você tiver “Categorias Relacionadas” no final da página da categoria vale muito mais a pena, pois você está relacionando que “sapatos femininos” é um termo relacionado a “scarpin feminino”.

Como Jogar o Sitemap no Google?

Depois de criar e jogar seu sitemap no seu site, você precisa ir até o Google Search Console e acessar a seção Sitemaps, dentro da seção Rastreamento:

Se você nunca enviou um sitemap para o Google antes, sua configuração vai estar parecida com a abaixo.  Clique em Adicionar / Testar Sitemap.

Ao clicar em “Adicionar/Testar Sitemap” aparecerá um campo para você indicar onde está seu sitemap dentro desse domínio. Após preencher o local do seu sitemap,

clique em Testar. Depois, Envie seu sitemap para o Google.  

A próxima mensagem a aparecer é que o teste foi concluído:

Se o resultado for satisfatório para você, clique novamente em “Adicionar/Testar Sitemap” e, desta vez, clique em Enviar direto após informar o caminho do sitemap.

Importante lembrar que cada subdomínio deve ter seu sitemap em seu Google Search Console separadamente.

·         Blog.site.com.br deve ter o sitemap.xml em blog.site.com.br/sitemap.xml, por exemplo;

·         Noticias.site.com.br deve ter outro sitemap.xml, em noticias.site.com.br/sitemap-noticias.xml;

Uma URL do blog não deve estar no sitemap.xml de notícias. Caso contrário, isso pode influenciar na frequência que o Google rastreia esse sitemap.xml.

Como conferir os resultados?

Dentro do Google Search Console também existe uma seção específica para isso, chamada Índice de Sitemaps (caso você tenha enviado um índice de sitemap)

Basta conferir as duas colunas da direita para ver a relação de páginas enviadas versus páginas indexadas. Se algum número for preocupante, você pode analisar o sitemap em questão e melhorar a linkagem interna.

Como estão seus sitemaps? Compartilhe conosco sua experiência em criar e jogar os sitemaps no Google Search Console e em quanto tempo você teve bons resultados de indexação.

Ultimas Publicações do Autor

WEBCEO BRASIL

Ultimas Publicações

Conheça nosso programa de Canais

Se Você é uma Agência, Profissional de Marketing ou SEO, Vou Ajuda-lo a Conhecer As Ferramentas WebCEO.

Marcos Custódio,
Country Manager & Partnerships
Web CEO Brazil